Lasanha
Terceira semana, terceira receita, e o tema desta semana é um tema bastante sensível – Fastfood!
Na verdade, a receita que vos trago hoje é uma receita que vos permite matar o bichinho “fastfood” no dia-a-dia e que podem perfeitamente fazer estando de dieta ou não, seja ao almoço ou ao jantar. É uma receita muito económica em calorias e uma explosão de sabor que “nem parece” saudável! Um verdadeiro guilty plesaure que poderá deliciar-vos como prato principal e – já sabem – sem culpas, sem remorsos, sem “amanhã volto ao ginásio e corro uma maratona”.

Normalmente, um plano alimentar saudável começa por excluir refrigerantes e fastfood. Até aqui, nada de errado, já que os prejuízos desse tipo de “alimentos” para o nosso organismo (e para as nossas ancas) são (como todos sabemos) incontáveis. Mas o certo é que são alimentos/refeições que estão muitas vezes demasiado enraizados na nossa rotina alimentar (nos fins de semana, então, nem vale a pena falar!) e, sobretudo, associados a momentos de convívio e bem-estar dos quais não queremos (nem devemos) abdicar. Na verdade ninguém aguenta “nunca mais” (nunca é mesmo muito tempo) comer aquele tabuleiro de lasanha a escorrer bechamel ou aquele hambúrguer com tudo a que temos direito. (Acontece a todas e não devem sentir-se culpadas por isso!)
Verdade também (infelizmente) é que esses produtos (sim, foi a forma mais simpática que encontrei para me referir àquilo a que algumas empresas chamam de comida) devem, tanto quanto possível, ser limitados (para não dizer limitadíssimos!) no nosso menu semanal.
Mas isso significa abdicar do sabor, do aconchego, do bem-estar que nos proporcionam? Não. Nada disso! Significa (já sabem) encontrar alternativas que parecem igual, sabem igual, mas são incomparavelmente diferentes! (O bem que sabem, compensa o bem que fazem!)
E onde? No workinmommin, pois claro!

Curiosas?

imageIngredientes:

– 2 beringelas de tamanho médio
– 4 bifes de frango (cortados em tiras)
– 12 cogumelos frescos (laminados)
– 1 embalagem de espinafres frescos (opcional)
– 1 colher de sobremesa de azeite
– Alho em pó
– Caril em pó
– 200g de ricotta light
– 2 mozzarellas búfala magras (cortadas em rodelas)
– Molho de tomate

Para o molho de tomate deixo-vos uma sugestão da Dra. Iara Rodrigues e que é o molho de tomate que uso para tudo!
– Ingredientes:
4 tomates maduros
2 dentes de alho
1 fio de azeite
1 pitada de pimenta
Folhas de manjericão
1 colher de café rasa de stevia (podem usar outro adoçante que tenham)
Num tacho, coloque o azeite e o alho. Quando estiver quente, adicione o tomate previamente cortado em cubos e deixe cozinhar em lume brando. Adicione as folhas de manjericão, tempere com a pimenta e a stevia. Retire do lume e triture num processador de alimentos até obter um molho cremoso.

Para a Lasanha:
Corte as beringelas em rodelas de grossura média e grelhe-as. Para grelhar pode optar por colocá-las numa frigideira anti-aderente pré-aquecida ou pode dispô-las num tabuleiro e levar ao forno enquanto confecciona o recheio.
No wok, coloque o azeite e o alho. Quando estiver quente, adicione o frango e tempere com caril a gosto. Quando o frango estiver quase cozinhado, adicione os cogumelos e, se necessário, adicione mais um pouco de caril (a quantidade de caril é a gosto, o que significa que no meu caso é uma grande quantidade). Depois, vá adicionando as folhas de espinafres aos poucos e à medida que elas vão murchando. No fim, adicione a ricotta e misture tudo muito bem.
Num tabuleiro de ir ao forno, disponha uma camada de beringela, de seguida o preparado do frango e uma nova camada de beringela. Cubra com o molho de tomate e por fim disponha as fatias de mozzarella. Leve ao forno para gratinar.

imageDica: é evidente que os ingredientes da receita não são totalmente obrigatórios! Podem e devem adaptar a receita ao vosso gosto! Não vos sabe bem com placas de beringela? Usem placas de massa (e procurem as melhores alternativas – ou deixem um comentário e eu envio-vos uma lista). Não gostam de espinafres? Usem um outro legume como cenoura, courgete, entre outros. Não gostam de caril? Simplesmente não usem ou temperem com outra especiaria de forma a intensificar o sabor e reduzir o uso de sal.
O importante é comerem com satisfação! Até porque, independentemente das alternativas que encontrem (confio no vosso bom senso), a receita acabará por ser sempre mais saudável do que a receita tradicional!

Como sei que por aqui é só meninas de desafios, desafio-vos a enganar pequenos e graúdos com um “Hoje para o jantar temos Lasanha”! Confiem, ninguém vai notar a diferença! (Só se for para melhor ☺️)

Catarina Rodrigues

Liliana Cachim

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *