Vou falar-vos da minha experiência enquanto mãe de gémeos, que ganhou quase 20 quilos com a gravidez e amamentou ambos até ao dia em que completaram um ano.
Todos sabemos que receitas de refeições saudáveis e equilibradas ajudam a que as recém-mamãs tenham mais energia e se sintam mais confortáveis no novo papel que a vida lhes atribuiu.

Longe vão os tempos em que a minha avó Isaura dizia que, durante a amamentação, a mulher devia comer sardinhas e peles de bacalhau. Isto para ter muito leite, note-se! Naturalmente não fui por aí. Segui e sigo ainda muitos conselhos da minha querida avó, mas este não foi um deles (risos!)!

Vou ser sincera: sempre pensei que o simples facto de amamentar me faria voltar novamente à figura que tinha antes de engravidar (1,63m e 56kg). Pois, ok… não se confirmou…

Eu amamentei dois filhos ao mesmo tempo, todos os dias produzia litradas de leite (belíssima imagem, não?!!!) e mesmo assim continuava inchada como uma texuguinha. Uma texuga gira e fofinha, mas ainda assim uma texuga (arraçada de vaca leiteira, if you know what I mean).

Foi então que pensei: Teresa Maria, se não podes vencê-los, junta-te a eles. E assim fiz! Continuei a comer bem, mas passei a ter mais cuidado com o que comia.

Da minha própria experiência e aprofundada investigação (!!!), resultou um conjunto significativo de receitas. Estas tinham por base uma dúzia de alimentos dotados de uma dupla finalidade: por um lado serem a base de uma alimentação saudável que me faria voltar às “formas” que tinha anteriormente e, por outro, cumprirem a função de me alimentarem bem, com energia e saciedade.

Água, saladas verdes, leguminosas, frutos vermelhos e cítricos, proteínas magras, cereais integrais, peixes gordos (por exemplo, o salmão e as tais sardinhas que a minha avó falava!), entre outros… Foi nestes alimentos que me baseei para reestruturar o meu cardápio de recém-mamã.

Deixo-vos, por agora, o exemplo de uma receita elaborada no contexto que vos falei e que, ainda hoje, vai fazendo pontualmente parte do meu dia-a-dia.

PÚCARAS COLORIDAS DE MASSA FILO 

Ingredientes:

100gr de cogumelos pleurotus

2 tomates vermelhos

½ pimento verde

½ pimento amarelo

1 raminho de salsa

1 cebola

1 colher de sobremesa de sementes de sésamo

1 embalagem de massa filo

sal e pimenta a gosto

azeite

Preparação:

1. Cortar a massa filo em quadrados com cerca de um palmo de largura; Pincelar com azeite e sobrepor 3 quadrados de forma alternada;

2. Num tabuleiro de ir ao forno, dispor formas de queques com o buraco virado para baixo (“de pernas para o ar”); Pincelar de azeite e colocar as 3 folhas de massa filo em cada uma; Ajustar com as mãos, de maneira a que o centro do montinho de massa filo ganhe o formato da forma de queque invertida;

3. Levar ao forno pré-aquecido a 180º até ficarem douradas;

4. Entretanto, numa frigideira wok, tostar as sementes de sésamo durante uns minutos, até começarem a libertar os óleos (as sementes começam a saltar tipo milho de pipocas); Reservar;

5. Saltear os cogumelos laminados num fio de azeite, também na wok; Reservar;

6. De seguida, na mesma frigideira e sem lavar, refogar a cebola picada, acrescentar o tomate (sem pele) e os pimentos, tudo partido aos cubinhos; Temperar com sal e pimenta a gosto;

7. Adicionar os cogumelos e o sésamo, envolver e rectificar os temperos;

8. Servir nas púcaras de massa filo e finalizar com salsa fresca.

Nota:

Aliado a uma alimentação saudável deve estar sempre um plano de exercícios correto. Mea culpa…

Na altura em que os meus filhos nasceram mal tinha tempo para tomar banho, quanto mais para ir à rua fazer uma simples caminhada. Limitei-me à alimentação mais cuidada.

O exercício veio apenas depois, quando já eram mais crescidinhos. Mas sobre isso falarei noutra ocasião!

Teresa Cunha

Liliana Cachim

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *