imageA Dieta Mediterrânica é saudável, saborosa e simples à custa de uma diversidade de ingredientes de alta qualidade confecionados com… afeto! Desta forma, a Dieta Mediterrânica é mais do que um conjunto de alimentos ou de princípios alimentares: faz parte da identidade cultural de um povo. É caracterizada pela sazonalidade e diversidade dos alimentos, a utilização de produtos locais ou tradicionais e pelos elementos culturais associados como a convívio e comensalidade, as práticas culinárias e a atividade física diária. 

Como padrão alimentar, a Dieta Mediterrânica inclui:

✓ Cereais. O consumo diário de pão e outros alimentos à base de cereais, como massas, arroz e produtos integrais, é imprescindível devido à sua composição em hidratos de carbono. Os produtos integrais proporcionam um elevado teor de fibra, minerais e vitaminas e proporcionam uma maior saciedade;

✓ Produtos hortícolas e fruta. Os hortícolas e a fruta são a principal fonte de vitaminas, minerais e fibra na Dieta Mediterrânica. Simultaneamente, fornecem uma grande quantidade de água;

✓ Peixe, carnes brancas, ovos e lacticínios (predominantemente queijo e iogurtes com reduzido teor de gordura). O peixe deve ser consumido com maior frequência do que a carne. Por outro lado, as carnes vermelhas e/ou processadas deverão ser consumidas em pequenas quantidades e esporadicamente;

✓ Leguminosas. As leguminosas (feijão, grão, lentilhas e ervilhas) são fonte essencial de proteína vegetal. São bons fornecedores de fibra, vitaminas e minerais;

✓ Azeite, como principal fonte de gordura. O azeite é fonte de ácidos gordos monoinsaturados e de antioxidantes, incluindo a vitamina E;

✓ Frutos gordos e sementes. São bons fornecedores de proteína, gorduras saudáveis e vitaminas e minerais. Como são saciantes podem constituir snacks saudáveis ou serem adicionados a saladas, iogurtes, batidos, etc.;

✓ A ingestão adequada de água (bebida de eleição) e infusões (tília, cidreira, camomila, limonete,…) e chás sem adição de açúcar;

✓ A utilização de especiarias e ervas aromáticas na confeção dos pratos (o que permite reduzir a quantidade de sal adicionada);

✓ O consumo baixo e moderado de vinho (tinto) às refeições principais.

Foi demonstrado que os benefícios para a saúde associados à Dieta Mediterrânica resultam da combinação de todos os “ingredientes” que fazem parte deste padrão alimentar e não apenas de um alimento ou componente individual.

Considerando todos os elementos que fazem parte da Dieta Mediterrânica este é, de facto, o padrão alimentar mais saudável e sustentável do mundo!

Texto escrito por: Maria Antónia Nunes (Nutricionista)

 

Liliana Cachim

1 Comment on A dieta Mediterrânica – comer e viver saudavelmente 

  1. Eduarda Silva
    Abril 1, 2016 at 9:02 pm (2 anos ago)

    É essa a minha dieta ideal! Parabéns pelo artigo!

    Responder

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *